(31) 3595-2046 | Whatsapp: (31) 98889-6880 | Endereço: R. Lima Barreto, 43 - Santa Branca, Belo Horizonte - MG contato@grupotomanik.com.br

Situação cada vez mais frequente nos últimos dias: a noiva escolhe o repertório, com as músicas tão sonhadas para a sua cerimônia, mas quando leva a lista para a igreja, é informada que todas ou quase todas as músicas deverão ser trocadas. Temos recebido várias noivas literalmente desesperadas porque a igreja que elas escolheram para o grande dia limitou o repertório do casamento a músicas sacras/religiosas ou clássicas/eruditas.

E aí? Se identificou? Conhece alguém que está passando por esta situação?

 

Quando acontece a limitação de repertório em casamento

Na verdade, essa exigência não é novidade. Nas igrejas católicas mais tradicionais, sempre houveram restrições quanto ao repertório popular, porém, quando os noivos levavam as músicas para o responsável pela igreja e mostravam que as letras (em português ou traduzidas de outros idiomas) eram condizentes com uma cerimônia de casamento,  praticamente todas as músicas eram aceitas; ou seja, a exigência era para que não houvesse exageros por parte dos noivos. A maioria das igrejas ainda faz da mesma forma e outras permitem músicas populares desde que sejam instrumentais (sem voz).

Atualmente, muitas igrejas católicas e evangélicas de Belo Horizonte e região metropolitana estão restringindo o repertório de suas cerimônias de casamento aos estilos erudito e religioso (católico ou evangélico/gospel). Recebemos uma noiva nesta semana que veio com uma lista feita pelo padre, com os nomes exatos das músicas permitidas em determinada igreja. Em outra ocasião, em janeiro deste ano, o pastor informou aos noivos que todas as músicas da cerimônia deveriam ser evangélicas (gospel) ou clássicas e não abriu nenhuma exceção – mesmo o pastor sendo meu amigo rsrsrs – devido a uma nova regra que seria aplicada a todas as noivas a partir de janeiro de 2017.

Pela nossa experiência, as igrejas sempre permitem músicas clássicas e, na maioria das vezes, permitem qualquer música que seja religiosa, independente da religião; é muito comum tocarmos músicas evangélicas em cerimônias católicas, por exemplo. Entretanto, em alguns poucos casos, a igreja limita o repertório a sua própria religião.

O primeiro conselho que podemos oferecer é: conversem com o(a) responsável pela igreja a respeito dessas regras antes mesmo de definir a igreja na qual será realizada a cerimônia, pois mudar o local depois de tudo encaminhado não é recomendável e muitas vezes nem é possível. Além disso, para muitos casais, o sonho de se casar na igreja fala mais alto que qualquer regra.

 

Como escolher a música perfeita, mesmo com restrição

Se você já escolheu a igreja e só ficou sabendo destas restrições depois, não se desespere! Felizmente existem muitas músicas maravilhosas dentro do repertório clássico e religioso e, acredite, você vai se surpreender!  Veja abaixo uma lista com várias destas músicas que preparamos pra você:

Canon (Pachelbel)

Jesus alegria dos homens (Bach)

Ária da Quarta Corda (Bach)

Divertissement (Saint Preux)

Sonda-me

Sonhos (Chris Duran)

Tu és fiel

Ave Maria (Gounod)

Agnus Dei (Michael Smith)

Oração de São Francisco

Deus de Promessas

Arioso (Bach)

Sonda-me, Usa-me (Aline Barros)

Vou te amar (Márcio Todeschini)

Quando Deus criou você (Leonardo Gonçalves)

Cada Dia (Recebe essa aliança)

Amar você (Fernanda Brum)

Primavera (Vivaldi)

Minueto em Sol (Bach)

Escolhi te esperar (Marcela Taís)

Estás entre nós (Eliana Ribeiro)

Vem, eu mostrarei (Padre Zezinho)

Quer saber mais? Entre em contato e agende agora sua visita! Será um prazer falarmos sobre música e mostrarmos nosso repertório ao vivo!

 

Siga-nos

contato@grupotomanik.com.br

 

Rua Lima Barreto, 43

Santa Branca

Pampulha

BELO HORIZONTE - MG

Fixo: (31) 3595-2046

Oi (Whatsapp): (31) 98889-6880

Claro: (31) 98414-2642

Tim: (31) 99373-4886

Vivo: (31) 99970-7264

Contato via WhatsApp
Contato via WhatsApp